Testemunhos (Açores extremo ocidente)

Cristina M

11/09/2013 16:23:47

Excelente viagem, excelente guia pela simpatia, pelo conhecimento do terreno, pela capacidade de resolução dos problemas.... e um grupo que ficou amigo.
E muito obrigada pela mensagem de parabéns no dia 2 de Setembro.
Até Breve ...talvez na Costa Alentejana ???

Margarida M

12/09/2012 12:12:30

Viagem inesquecível pelas paisagens das Flores e do Corvo, pelo ambiente humano nestas ilhas, pela simpatia e profissionalismo do guia e pelo grupo que nela participou.

Sara V

12/09/2012 12:09:52

A ilha das Flores e o Corvo são de facto o paraíso e a viagem não podia ter corrido melhor. Pelo local, pelas pessoas que constituíram o grupo, e muito importante, graças ao conhecimento das ilhas, descontracção e enorme simpatia do guia Carlos Mendes.
A única coisa que tenho a apontar e que deixaria aqui como sugestão, é a duração da viagem. Os 6 dias de viagem traduzem-se em 4 dias de caminhada, que são manifestamente poucos, quer para conhecer a ilha, quer para o rendimento das próprias caminhadas diárias. Na minha opinião a viagem teria a ganhar com, pelo menos, mais dois dias.

Fernando M

16/09/2011 18:15:20

Queria felicitar a Papa-Léguas pela qualidade da viagem que tive à ilha das Flores. O trabalho do guia Carlos foi espectacular e fez com que a experiência tenha superado todas as expectativas. Queria deixar este testemunho porque é normal as pessoas irem aos Açores e não conseguirem cumprir o programa dada a instabilidade do tempo. O Carlos conhece a ilha como ninguém e conseguiu ir planeando a viagem de modo a conseguirmos ir a todos os locais com o tempo perfeito. Trabalho notável.

Fernando M

16/09/2010 6:36:06

O par formado pelas ilhas das Flores e do Corvo são um encanto. Os trilhos nas Flores sempre a surpreender com as constantes mudanças de perspectiva sobre as suas fabulosas e íngremes encostas íngremes a escorrerem até ao mar. Também há a acrescentar as mudanças de cenário produzidas pelo sucessivo encobrir e descobrir das formações de nevoeiro... Quanto ao Corvo é uma pequena aguarela no meio do mar e, como ouvi comentar por uma das companheiras de viagem, encerra um tesouro a descobrir no seu cimo... E tudo isto partilhado por um grupo formado por desconhecidos que depressa se sintonizaram, entre si e com o seu guia, resultando num convívio afável tal como se provou com surpreendentes iguarias conseguidas nos pic-nics realizados em espaços cénicos inesquecíveis...