pt-pten +351 21 845 26 89 / 90 geral@papa-leguas.com
+351 21 845 26 89 / 90 geral@papa-leguas.com

Peru, dos Andes à Amazónia com Nuno Cruz

Desde 1.550
Voos não incluídos
Quarto duplo
250
Quarto individual
300
Disponibilidade
Início
Fim
Estado
Sábado29 Jun, 2024
Domingo14 Jul, 2024
disponivel1.550,0
Inscreva-se
Pergunte-nos
Pagar um sinal de 30% por viagem
Condições Particulares Condições Gerais
Nuno Sentado em frente a uma paisagem da cordilheira dos Andes no Peru

Peru, dos Andes à Amazónia com Nuno Cruz


Condições Gerais

O presente programa / catálogo online é o documento informativo no qual se inserem as presentes condições gerais, dele fazendo parte integrante e que constituem, na ausência de documento autónomo o contrato de viagem.
 
A presente informação é vinculativa para a agência salvo alguma das presentes condições:
  1. Se as alterações nas seguintes condições tenham sido comunicadas claramente por escrito ao cliente antes da celebração do contrato e as mesmas estejam devidamente previstas no programa;
  2. Quaisquer alterações posteriores à celebração do contrato dependem de acordo prévio das partes, salvo o previsto na cláusula “impossibilidade de cumprimento”.
As presentes condições gerais obedecem ao disposto no Decreto-lei 61/2011 de 06 de Maio, com a alteração que foi introduzida pelo Decreto-lei 199/2012 de 24 de Agosto.
 
As Condições Gerais cujo objeto seja uma viagem organizada constante do presente programa e as condições particulares que constam da documentação de viagem facultada ao cliente no momento de reserva da viagem consubstanciam o contrato de viagem que vincula as partes.

1. ORGANIZAÇÃO

A organização técnica e venda das viagens incluídas no presente site é da responsabilidade da Papa-Léguas, agência de viagens e turismo Lda, com sede na Rua Manuel Assunção Mestre, nº22,  7780-199 Castro Verde, matriculada na conservatoria do Registo Comercial de Lisboa e com Contribuinte Fiscal nº 504163590, com o capital social realizado de 99.759,60€ (noventa e nove mil, setecentos e cinquenta e nove euros e sessenta cêntimos), e com o registo  RNAVT nº 2275 e RNAAT nº 67/2014.

2. INSCRIÇÕES

No acto da inscrição o cliente deverá depositar 30 % do preço do serviço, liquidando os restantes 70% até 21 dias antes do início do serviço. Se a inscrição tiver lugar a 21 dias ou menos da data do início do serviço, o preço total do mesmo deverá ser paga no acto da inscrição. A Papa-Léguas, agência de viagens e turismo Lda reserva-se o direito de anular qualquer inscrição cujo pagamento não tenha sido efectuado nas condições acima mencionadas. As reservas encontram-se condicionadas à obtenção da parte dos fornecedores da confirmação de todos os serviços.

Os preços das viagens são apresentados por pessoa e tendo por base a ocupação em quarto partilhado por duas pessoas. A agência organizadora agrupará aos pares, por sexo, e por ordem cronológica de inscrição os Clientes que se inscreverem individualmente para a mesma viagem. O Cliente que ficar isolado deverá pagar o suplemento individual respetivo, sempre que exigido pelo prestador de serviços.

INFORMAÇÃO AO ABRIGO DA LEI N.º 144/2015 DE 8 DE SETEMBRO:

Nos termos da Lei n.º 144/2015 de 8 de Setembro informamos que o Cliente poderá recorrer às seguintes Entidades de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo:

i) Provedor do Cliente das Agências de Viagens e Turismo in www.provedorapavt.com;

ii) Comissão Arbitral do Turismo de Portugal in www.turismodeportugal.pt

iii) ou a qualquer uma das entidades devidamente indicadas na lista disponibilizada pela Direcção Geral
do Consumidor in http://www.consumidor.pt cuja consulta desde já aconselhamos.

3. RECLAMAÇÕES

As reclamações apenas poderão ser consideradas desde que apresentadas por escrito à agência no prazo máximo de 30 dias após o termo da prestação dos serviços.

Em caso de reclamação por incumprimento dos serviços contratados poderá o cliente accionar o Fundo de Garantia de viagens e Turismo previsto nos termos no DL 61/2011 de 06 de Maio na sua redacção actual, devendo para isso apresentar a respectiva reclamação:

i) Junto do Provedor do Cliente pois a Papa-Léguas, agência de viagens e turismo Lda. é aderente ao Provedor do Cliente das Agências de Viagens e Turismo in www.provedorapavt.com. Para usufruir deste serviço deverá no prazo de 20 dias úteis após o fim da viagem apresentar a sua reclamação por escrito. As agências estão vinculadas ao pontual cumprimento da decisão que venha a ser emitida por tal entidade.

ii) Junto do Turismo de Portugal I.P in www.turismodeportugal.pt no prazo de 30 dias após : (i) o termo da viagem; (ii) o cancelamento da viagem imputável à agência; (iii) a data de conhecimento da impossibilidade da sua realização por facto imputável à agência; (iv) o encerramento do estabelecimento.

iii) Junto de qualquer uma das entidades constantes do site da Direcção Geral do Consumidor in http://www.consumidor.pt

4. BAGAGEM

1) A agência é responsável pela bagagem nos termos legais;

2) O cliente tem obrigação de reclamar junto da entidade prestadora dos serviços no momento de subtracção, deterioração ou destruição de bagagem.

3) No transporte internacional, em caso de dano na bagagem, a reclamação deverá ser feita por escrito ao transportador imediatamente após a verificação do dano, e no máximo 7 dias a contar da sua entrega. Estando em caso o mero atraso na entrega da bagagem a reclamação deverá ser feita dentro de 21 dias a contar da data de entrega da mesma.

4) A apresentação de tal reclamação será fundamento essencial para o accionamento da responsabilidade da Papa-Léguas, agência de viagens e turismo Lda sobre a entidade prestadora do serviço.

5. LIMITES

A responsabilidade da agência terá como limite o montante máximo exigível às entidades prestadoras dos serviços, nos termos da Convenção de Montreal, de 28 de Maio de 1999, sobre Transporte Aéreo Internacional, e da Convenção de Berna, de 1961, sobre Transporte Ferroviário.

No que concerne aos transportes marítimos, a responsabilidade das agências de viagens, relativamente aos seus clientes, pela prestação de serviços de transporte, ou alojamento, quando for caso disso, por empresas de transportes marítimos, no caso de danos resultantes de dolo ou negligência destas, terá como limites os seguintes montantes:

a) € 441.436, em caso de morte ou danos corporais;

b) € 7.881, em caso de perda total ou parcial de bagagem ou da sua danificação;

c) € 31.424, em caso de perda de veículo automóvel, incluindo a bagagem nele contida;

d) € 10.375, em caso de perda de bagagem, acompanhada ou não, contida em veículo automóvel;

e) € 1.097, por danos na bagagem, em resultado da danificação do veículo automóvel.

Quando exista, a responsabilidade das agências de viagens e turismo pela deterioração, destruição e subtracção de bagagens ou outros artigos, em estabelecimentos de alojamento turístico, enquanto o cliente aí se encontrar alojado, tem como limites:

a) € 1.397, globalmente;

b) € 449 por artigo;

c) O valor declarado pelo cliente, quanto aos artigos depositados à guarda do estabelecimento de alojamento turístico.

A responsabilidade da agência por danos não corporais poderá ser contratualmente limitada ao valor correspondente a cinco vezes o preço do serviço vendido.

6. DESPESAS DE RESERVA

Por cada reserva serão cobradas as seguintes verbas:

Despesas de Reserva :

  • Portugal: 30€ (trinta euros);
  • Restantes Países: 50€ (cinquenta euros).

(valores não reembolsáveis)

Despesas de Alterações:

Por cada alteração (nomes, datas, tipo de apartamento ou quarto, viagem, etc) : 50€ (cinquenta euros). Salientamos que a aceitação de tais alterações depende de aceitação por parte dos respectivos fornecedores

7. DOCUMENTAÇÃO

O cliente deverá possuir em boa ordem a sua documentação pessoal ou familiar, (bilhete de identidade, documentação militar, autorização para menores, vistos, certificado de vacinas e outros eventualmente exigidos). A agência declina qualquer responsabilidade pela recusa de concessão de vistos ou a não permissão de entrada ao cliente em país estrangeiro; sendo ainda da conta do cliente todo e qualquer custo que tal situação acarretar.

Viagens na União Europeia:

  • Os clientes (independente da idade) que se desloquem dentro da União Europeia deverão ser possuidores do respectivo documento de identificação civil (passaporte; B.I, Cartão do Cidadão);
  • Para obtenção de assistência médica devem ser portadores do respectivo Cartão Europeu do Seguro de Doença ;
  • Os nacionais de países não comunitários devem consultar informação específica quanto à documentação necessária para realização de viagem junto das embaixadas/ consulados dos países de origem.

Viagens fora da União Europeia:

  • Os clientes (independente da idade) que se desloquem deverão ser possuidores do respectivo documento de identificação civil (passaporte) bem como do visto se necessário (obtenha tal informação junto da agência no momento da reserva) ;
  • Os nacionais de países não comunitários devem consultar informação específica quanto à documentação necessária para realização de viagem junto das embaixadas/ consulados dos países de origem.
8. MUDANÇAS

Caso os fornecedores da viagem em causa permitam, sempre que um cliente, inscrito para uma determinada viagem, desejar mudar a sua inscrição para uma outra viagem ou para a mesma com partida em data diferente, ou outra eventual alteração, deverá pagar a taxa, como despesas de alteração. Contudo, quando a mudança tiver lugar com 21 dias ou menos de antecedência em relação à data da partida da viagem, para a qual o cliente se encontra inscrito, ou se os fornecedores de serviços não aceitarem a alteração, fica sujeito às despesas e encargos previstos na rubrica “desistência (rescisão)”.

Após iniciada a viagem, se solicitada a alteração dos serviços contratados por motivos não imputáveis à agência (ex. ampliação das noites de estadia, alteração de voo) os preços dos serviços turísticos poderão não corresponder aos publicados no site que motivou a contratação.

9. CESSÃO DA INSCRIÇÃO (POSIÇÃO CONTRATUAL)

O cliente pode ceder a sua inscrição, fazendo-se substituir por outra pessoa que preencha todas as condições requeridas para a viagem, desde que informe a agência vendedora com pelo menos sete dias de antecedência e que tal cessão seja possível nos termos dos regulamentos de transporte aéreos aplicáveis. Em caso de cruzeiros e viagens aéreas o prazo previsto será de quinze dias de antecedência.

A cessão da inscrição responsabiliza solidariamente cedente e cessionário pelo pagamento do preço viagem e pelos encargos adicionais originados.

10. ALTERAÇÕES

Sempre que existam razões alheias que o justifiquem, a agência organizadora poderá alterar a ordem dos percursos, modificar as horas de partida ou substituir qualquer dos hotéis previstos por outros de categoria e localização similar, devendo informar o cliente da tal alteração, logo que dela tenha conhecimento.

11. ANULAÇÕES DO PROGRAMA PELA AGÊNCIA

Quando a viagem esteja dependente de um número mínimo de participantes a Agência reserva-se o direito de cancelar a viagem organizada caso o número de participantes alcançado seja inferior ao mínimo. Nestes casos, o cliente será informado por escrito do cancelamento no prazo de 15 (quinze) dias.

12. ALTERAÇÃO AO PREÇO

Os preços constantes do programa estão baseados nos custos dos serviços e taxas de câmbio vigentes à data de impressão deste programa, pelo que estão sujeitos a alterações que resultem de variações no custo dos transportes ou do combustível, de direitos, impostos, taxas e flutuações cambiais até 20 dias antes da data de viagem.

13. REEMBOLSOS

Depois de iniciada a viagem não é devido qualquer reembolso por serviços não utilizados pelo cliente por motivos de força maior ou por causa imputável ao cliente, salvo reembolso pelos respectivos fornecedores. A não prestação de serviços previstos no programa de viagem por causas imputáveis à agência organizadora e caso não seja possível a substituição por outros equivalentes, confere ao cliente o direito a ser reembolsado pela diferença entre o preço dos serviços previstos e o dos efectivamente prestados.

14. IMPOSSIBILIDADE DE CUMPRIMENTO

Se previamente ao inicio da viagem e por factos não imputáveis à agência organizadora esta vier a ficar impossibilitada de cumprir algum serviço essencial constante do programa de viagem, tem o cliente direito a desistir da viagem, sendo imediatamente reembolsado de todas as quantias pagas ou, em alternativa, aceitar uma alteração e eventual variação de preço.

Se os referidos factos não imputáveis à agência organizadora vierem a determinar a anulação da viagem, pode o cliente ainda optar por participar numa outra viagem organizada de preço equivalente. Se a viagem organizada proposta em substituição for de preço inferior, será o cliente reembolsado da respectiva diferença.

15. DESISTÊNCIA (RESCISÃO)

O Cliente ou algum dos seus acompanhantes é livre de desistir da viagem a todo o tempo.

i) Tal cancelamento implica que o mesmo seja responsável pelo pagamento de todos os encargos a que o início do cumprimento do contrato e a sua desistência dêem lugar e ainda por uma percentagem que pode ir até 15% do preço da viagem.

ii) Quando seja caso disso, o cliente será reembolsado pela diferença entre a quantia paga e os montantes acima referidos.

iii) O cancelamento de serviços de viagem / viagens organizadas cuja reserva tenha sido efectuada utilizando como forma de pagamento o vale emitido ao abrigo do Decreto-lei n.º 17/2020 de 23 de Abril está sujeito a uma taxa de rescisão de valor igual ao preço do serviço, de forma a evitar reservas simuladas ou fraudulentas feitas apenas com o intuito de antecipar o recebimento dos valores titulados pelo vale.

16. CANCELAMENTO

Se por facto não imputável ao cliente, a agencia tiver de cancelar a viagem organizada antes da data de partida, o cliente pode optar por:

i) Ser imediatamente reembolsado de todas as quantias pagas, ou

ii) Em alternativa, optar por participar numa outra viagem organizada, sendo reembolsado da eventual diferença de preço que possa existir;

17. RESPONSABILIDADE

A responsabilidade da agência organizadora das viagens constantes deste programa e emergentes das obrigações assumidas, encontra-se garantida por um seguro de responsabilidade civil na Companhia de seguros Fidelidade, com a apólice n.º 9257343, no montante de 75.000€ (Setenta e cinco mil euros) nos termos da legislação em vigor.

18. IVA

Os preços mencionados neste programa reflectem já o Imposto de Valor Acrescentado à taxa actual de 23%.

19. VALIDADE

Este programa é válido de 01/01/2024 a 31/12/2024.

20. NOTAS
  • As restantes condições especiais estarão incluídas na página de cada destino e viagem em concreto- condições particulares – e que fazem parte do contrato de viagem.
  • As presentes condições gerais poderão ser complementadas por quaisquer outras específicas desde que devidamente acordadas pelas partes.
  • Os preços dos programas estão baseados na cotização média do dólar pelo que qualquer derivação relevante desta moeda poderá implicar uma revisão dos preços da viagem nos termos constantes da cláusula “alteração de preço”.
  • Devido ás constantes alterações do preço dos combustíveis sobre os preços praticados poderá haver alteração do suplemento de combustível inserido no preço nos termos constantes da cláusula “alteração de preço”.
  • As categorias dos hotéis apresentados nesta brochura seguem as normas de qualidade do pais de acolhimento, podendo os mesmos ser alterados por outros similares quando por motivos alheios à agência não seja possível manter ou confirmar a reserva existente, obrigando-se a agência a informar o cliente logo que de tal tenha conhecimento.
21. INFORMAÇÕES GERAIS

Horas de chegada ou partida:

As horas de partida e de chegada estão indicadas na hora local do respectivo pais e de acordo com horários das respectivas companhias aérea à data de impressão deste programa, podendo por isso ser sujeitas a alteração.

Hotéis / Apartamentos:

Apartamentos - No caso do alojamento ser contratado em apartamento é da responsabilidade do cliente a informação do número de pessoas que irão ocupar o apartamento. No caso de se apresentarem mais pessoas que as reservadas, os apartamentos poderão recusar a entradas.
Hotéis- O preço apresentado é por pessoa e estão baseados numa ocupação dupla. Nem todos os hotéis dispõem de quarto triplo sendo por norma colocada uma cama extra que pode não ser de idêntica qualidade. Nos quartos equipados com duas camas ou casal, o triplo pode ser constituído apenas por aquelas camas.

A relação dos hotéis e apartamentos constantes dos programa é indicativa assim como a sua categoria que respeita a critérios e classificações locais cujos critérios por vezes são distintos dos utilizados em Portugal.

Refeições:

Salvo indicações em contrário, os preços apresentados para os suplementos de Meia Pensão e Pensão Completa não incluem bebidas.

Nas chegadas ao hotel após a 19h o primeiro serviço de refeição será o pequeno-almoço do dia seguinte, no ultimo dia e salvo possibilidade de late check-out, o ultimo serviço do hotel será o pequeno-almoço.

Horários de entrada e saída:

As horas e entrada e saída no primeiro e último dia, serão definidas em função do primeiro e ultimo serviço. Em regra, sem carácter vinculativo os quartos podem ser utilizados a partir das 14h do dia de chegada e deverão ser deixados livres até as 12h do dia de saída.

Nos apartamentos a entrada verifica-se geralmente pelas 17h do dia de chegada e deverão ser deixados livres até as 10h do dia de saída.

Condições especiais para crianças:

Dada a diversidade de condições aplicadas às crianças (destino e fornecedor) recomenda-se questionar sempre as condições especiais que porventura sejam aplicadas à viagem em causa.

Seguro:

A agência disponibiliza a venda de seguros que poderão ser adquiridos em função da viagem para garantia de situações de assistência e despesas de cancelamento.

O limite máximo de idade, para o seguro é de 75 anos.

Nuno Sentado em frente a uma paisagem da cordilheira dos Andes no Peru

Peru, dos Andes à Amazónia com Nuno Cruz


Condições Particulares

Esta viagem exige uma grande versatilidade mental, ter espirito de aventura e ser otimista.

As noites que não são passadas em autocarro ou embarcação serão passadas em hotéis ou hostels. No dia a dia designou-se como “Albergue” pois há alojamentos que têm exatamente a tipologia típica a que estamos habituados para um hotel.

O Barco em Pucallpa pode ter várias horas de atraso, podendo ir a um ou dois dias. A navegação dura quatro dias e por isso é assinalado a existências de dias “tampão” que asseguram esses atrasos.
Caso o barco saia na data prevista os dias tampão serão passados em Iquitos.

Nesta viagem não há suplementos individuais uma vez que os alojamentos podem ter tipologia de quartos duplos, triplos ou quádruplos.

Transferes
O Viajante que não adquira os voos à Papa-Léguas, pode não ter assegurado os transferes de chegada e partida caso os seus voos não sejam exatamente iguais aos voos reservados para o grupo. Se o Viajante optar por reservar à Papa-Léguas os transferes para os voos por si comprados, implica o pagamento adicional dos mesmos que variam consoante o país de destino e o programa efetuado.

Líder da viagem
Esta é uma viagem de aventura e descoberta cultural. Quem lidera esta viagem é uma pessoa com experiência no país a visitar, tendo uma rede de contactos e de conhecimentos que facilita uma interação e uma experiência cultural que se quer única. A sua missão é liderar o grupo durante todo o percurso facilitando a interação e a integração do grupo com os locais a visitar.
O papel do líder da viagem não deverá ser nunca confundido com o de guia turístico. Não são exigidos ao líder de viagem conhecimentos específicos sobre monumentos, museus ou outros locais de interesse turístico.
Caso a sua viagem inclua locais que pela sua complexidade histórica, geológica, biológica ou artística necessitem de um guia, o mesmo será previamente contratado e haverá uma referência explícita à sua existência no programa da sua viagem.

Grupo Whatsapp
A um mês da saida da viagem, a Papa-Léguas criará um grupo de whatsapp para que a interacção entre os viajnates e o lider se faça de forma simples e fluida.Quem não concordar com esta acção por favor informe-nos.

 

Líder da viagem

Nuno Cruz

Líder de viagens

Nos grupos que lidero faço a ponte entre estas pessoas que constituem os seus espaços e os viajantes enquanto se imergem em conjunto nas culturas e hábitos locais através destes guias, amigos e viajantes que a vida trouxe ao meu caminho :D

Saber mais >

Estamos a preparar o seu programa de viagem.
Aguarde por favor...

Tem uma questão?

Não hesite em nos ligar. Dispomos uma equipa especializada e teremos todo o gosto em falar consigo.

+351 21 845 26 89 / 90

geral@papa-leguas.com

Detalhes da viagem
  • Conforto
  • Dificuldade
  • Duração 16 dias
  • Inscrições 6 - 12 pessoas
  • Idade 18 - 70
  • Tipo de viagem Descoberta, Líder de viagem, Trekking
  • Destinos Perú
  • Alojamento Autocarro, Hotel, Tenda

Quem já sonhou em viajar de barco pela amazónia? Aventurar-se pelas paisagens únicas dos picos dos Andes? Contactar gentes que têm tanto de característico como de misterioso?

Esta é uma viagem de sentidos e experiências inspirada na jornada que o líder Nuno Cruz fez por esta região e que tanto o inspiraram como desafiaram a olhar para dentro mas também ao redor, numa procura e vivência de conexão e expansão do ser que o habita. Entre os sorrisos de habitantes com quem cruzou caminho, com os rostos marcados pela vida rústica e dura da montanha, até às paisagens marcadamente agrestes e vivas do altiplano andino; no cantar das milhares de aves que habitam a selva e nos encantam enquanto percorremos os seus trilhos, físicos e espirituais, com quem os conhece como o seu próprio corpo; prevalece uma paz e uma harmonia que fazem sorrir a alma e (re)descobrir a essência de cada um.

Desde o topo da cordilheira branca, entre picos a mais de 4000 metros de altitude, caminhamos por entre vales com lagoas e picos coroados por glaciares, até desaguar nas águas do rio Ucayali que serpenteia majestoso, entre terras vermelhas e verdejantes da floresta amazónica peruana, cujas margens para muita gente são casa. Em paralelo com a natureza, desde o topo das montanhas, desenrola-se a história humana que se inicia nas ruínas de Chavin, pelas terras ainda hoje habitadas por gentes que vivem pelos ritmos próprios, e culminam na selva com as suas tribos curandeiras e afetadas por um mundo que ameaça o seu estilo de vida. Vamos então viajar sem pressa por um Peru de gentes únicas, adaptadas a paisagens remotas, mais ou menos agrestes, verdes ou brancas, húmidas ou frias, e que nos levam numa autêntica viagem dos sentidos, cores e vida vivida.

Se gosta de aventura fora do caminho mais percorrido, então venha descobrir este Peru único e longe das multidões com o líder de viagens Nuno Cruz.

Porque esta viagem é imperdível?
  • Explorar os Andes com os seus picos gelados e lagoas glaciares;
  • Caminhar 3 dias através da cordilheira branca entre Olleros (Huaráz) e Chavin de Huantar;
  • Visitar as ruínas pré-incas da civilização de Chavin em Chavin de Huantar;
  • Subir à lagoa Wilcacocha a cerca de 3600 metros de altura para contemplar a cordilheira branca em todo o seu esplendor;
  • Ver a grandeza da Puya raimondi, a rainha dos andes e a maior da família das bromeliáceas;
  • Conhecer as pessoas que habitam e vivem nas montanhas e na selva amazónica peruana;
  • Viajar pela amazónia peruana navegando de barco pelo rio ucayali;
  • Ficar junto de uma comunidade shipibo e explorar os seus modos de vida e a floresta pelos olhos destes;
  • Conhecer a amazónia peruana e quem a habita a par da sua incomparável paisagem e sons.

Incluido

  • Acompanhamento de líder de viagem português da Papa-Léguas;
  • Transferes de e para o aeroporto, no país a visitar (ver condições particulares);
  • Todos os transportes de acordo com itinerário;
  • Refeições: 14 pequenos-almoços, 2 almoços e 2 jantares;
  • 8 Noites de hotel em quarto triplo ou quádruplo com casa de banho partilhada (opção de quarto duplo ou Individual mediante suplemento);
  • 1 Noite em autocarro e 4 noites em tendas;
  • Entrada nos monumentos a visitar, de acordo com o itinerário;
  • Seguro e assistência em viagem.

Excluido

  • Voos internacionais com taxas de aeroporto e voos domésticos;
  • Despesas de carácter pessoal (internet, lavandaria, etc);
  • Todas as atividades e visitas opcionais;
  • Qualquer tipo de gratificação;
  • Qualquer item não mencionado como incluído.
Mapa
Itinerário

Dia 1 Voo cidade de origem - Lima

Hoje partimos rumo ao Peru, o voo pode incluir escalas em aeroportos intermédios.

Alojamento: XRefeições: X
Conforto: Dificuldade:

Dia 2 Chegada a Lima

Chegada à cidade de Lima de madrugada ou durante a manhã.
O guia Nuno Cruz estará à sua espera no aeroporto para o receber. Transporte para o hotel (o check-in pode ser organizado para quem chegar de madrugada).

Hoje passaremos o resto da tarde a explorar o mercado central e o centro histórico de Lima como a "Plaza de Armas", a catedral e o palácio do governo. Também teremos a oportunidade de comer um belo ceviche e/ou chicharrón para o jantar e uma cerveja cusquena para acompanhar este belo repasto e sentir que finalmente chegamos ao Peru.

Noite em Lima.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 3 Lima

De manhã saímos para visitar o bairro de Miraflores, a orla junto à praia e o parque Kennedy bem como o do amor.
Noite em Lima.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 4 De Lima a Huaraz

Hoje o dia é dedicado à viagem com cerca de nove horas de autocarro entre a cidade de Lima e a cidade de Huaraz, que se encontra a cerca de 3100 metros de altura.

Nesta região dos Andes existem duas cordilheiras importantes a Branca e a Negra e no meio das quais está a cidade de Huaraz, que é portanto o ponto de partida ideal para explorarmos esta bela região.

Noite em Huaraz.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 5 Huaraz e a Lagoa Wilcacoha

Incrustada entre as duas cordilheiras, não faltam opções para contemplarmos a paisagem agreste e única dos Andes a partir de Huaraz.
A cordilheira branca tem alguns dos picos mais altos dos Andes e, como o nome indica, é caracterizada pelos seus cumes brancos da neve que neles habita.
Já a cordilheira negra, por estar mais sujeita aos ventos do oceano, está despida de neve e vegetação. Contém ainda assim vários locais de interesse, sendo um deles a lagoa Wilcacocha que em quechua significa "lagoa do neto". É esta lagoa que vamos visitar, pois no planalto onde ela se encontra teremos uma vista inesquecível para a Cordilheira Branca. Ao longo da caminhada cruzar-nos-emos ainda com gentes locais nos seus afazeres diários e onde podemos vislumbrar algumas das suas casas em adobe.

Teremos também a oportunidade de observar alguns pássaros e plantas rasteiras mais características da região.
Assim de manhã e após o pequeno almoço, partimos para a nossa primeira aventura nos Andes: uma caminhada circular e de nível fácil, com subida constante até ao topo e depois descida até ao ponto de partida e que durará cerca de 5 horas no total.
É a primeira oportunidade para aclimatarmos aos 3700 metros de altura e começarmos a preparar os próximos dias.
Regressamos ao hotel e jantamos pela cidade.

Noite em Huaraz.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 6 Trekking Huaraz - Olleros - Sacracancha

Hoje percorremos a primeira parte do trekking que nos levará até Chavin de Huantar a partir da aldeia de Olleros.
Este trekking (com um total de aproximadamente 36 km) e que faremsos em 3 dias, está entre os mais espetaculares da cordilheira branca e foi criado por iniciativa de agricultores e outros agentes locais como uma tentativa de promover o ecoturismo na região de Ancash, onde estamos, e assim recuperar e promover as suas tradições e cultura.
O trilho segue as antigas rotas utilizadas desde tempos pré incas e leva-nos por paisagens belíssimas, onde a natureza, os magníficos picos nevados dos Andes e as comunidades com quem nos cruzaremos, contribuirão para uma experiência única e inesquecível.

Depois do pequeno almoço seguimos viagem de veículo privado por cerca de 1 hora até à aldeia de Olleros onde nos encontramos com a nossa equipa para os próximos três dias. Esta equipa, constituída por locais, inclui os guias e também os animais, normalmente llamas ou mulas, que vão carregar o nosso material de culinária e dormida, bem como a comida e água para estes dias que passaremos em conjunto na cordilheira branca.

Caminhamos então, cada um ao seu ritmo, cerca de 15 km o que nos deverá tomar entre 5 a 6 horas. O trilho de dificuldade técnica fácil/média, será inclinado e a subir e inicia-se na aldeia de Olleros de onde partimos, seguindo por um leito de um rio com vistas magníficas sobre os planaltos e montanhas cobertas de neve do parque nacional Huascaran.
A jornada termina em Sacracancha, a cerca de 4080 metros de altitude onde jantamos e pernoitamos em tendas.
Noite em Sacracancha.

Alojamento: TendaRefeições: Pequeno-almoço, Almoço, Jantar
Conforto: Dificuldade:

Dia 7 Trekking Sacracancha - Colo Yanashallash – Shongopampa

A etapa de hoje é mais curta com cerca de 11 km, mas mais dura que a de ontem e terá uma duração entre 5 a 6 horas para completar a um ritmo tranquilo.
Esta jornada leva-nos ao ponto mais alto deste trekking e porventura da viagem.
Depois do pequeno-almoço, subimos ao longo de um vale mais estreito até chegarmos ao passo de alta montanha, o Yanashallash, localizado a 4700 metros de altitude. Daqui, cruzamos a divisória continental e podemos contemplar e deixar-nos conquistar pelos inspiradores picos Umashraju, Huantsan e Rurec, entre outros.

Inspirados por tanta beleza e feito alcançado, começamos a descida até um trilho de pedra pré inca no qual percorremos esta parte do Callejon de Conchucos, uma importante região história e geográfica, devido à riqueza dos solos para a agricultura e muita presença de água, devido aos vários afluentes e rios existentes ao longo da região. Por este motivo, desde períodos pré incas e durante o período inca, várias civilizações e respectivas culturas, como a de Chavin, fixaram-se ao longo deste planalto no lado oriental da cordilheira branca dos Andes.

Durante a caminhada passamos por pequenas comunidades familiares com quem podemos tentar comunicar, sendo o quechua a língua de conversação, mas para isso contamos com os nossos guias como intérpretes. Após estes contactos e respetivas aprendizagens e reflexões sobre a vida, continuamos o caminho até ao nosso segundo acampamento, localizado a 4088 metros de altitude, em Shongopampa onde jantamos e pernoitamos.

Noite em Shongopampa.

Alojamento: TendaRefeições: Pequeno-almoço, Almoço, Jantar
Conforto: Dificuldade:

Dia 8 Trekking Shongopampa - Chavin de Huantar

Hoje temos a última etapa desta lindíssima caminhada nos Andes e que nos leva de Shongopampa até Chavin.
Após o repasto matinal, continuamos a descida, passando pelas aldeias andinas de Chichucancancham Hatu e Nunupata, com vistas para a montanha Huantsan (com 6495 metros de altura). Depois de caminharmos estes últimos 10 km, durante cerca de 4 horas, chegamos ao tão almejado destino localizado a 3140 metros de altitude, Chavin de Huantar.

Despedimo-nos então da nossa equipa (humana e animal) e dirigimo-nos ao hotel para fazer o check-in, almoçar e ter o merecido descanso após esta épica e memorável travessia.

Antes do jantar vamos descobrir a "Plaza de Armas" e as ruas envolventes desta pacata aldeia incrustada no meio das cordilheiras.
Teremos tempo de agradecer aos apus pela proteção e apoio que nos deram durante a travessia e dormir embalados para uma merecida noite de total repouso.

Noite em Chavin de Huantar.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 9 Templo de Chavin de Huantar

Bem mais pequena que Huaraz, esta aldeia vive do turismo que é atraído pelas ruínas do complexo de templos pré-inca de Chavin de Huantar, consideradas património UNESCO e que estão ao nível de Tiwanaku ou Samaipata.
Este complexo de templos foi construído entre 1200 e 500 antes de Cristo e foi considerado em tempos, como o local de nascimento do primeiro centro cultural e religioso organizado da América do Sul. Hoje em dia os arqueólogos já fizeram outras descobertas noutros sítios que lhe retiraram este desígnio, mas continua a ser dos poucos que mantém ainda um vislumbre para a aura e glória de uma civilização pré-inca, a civilização de Chavin.

Seguimos para o complexo de templos onde exploraremos as suas enigmáticas caras, galerias e a célebre estela a que chamam de lanzon (espanhol para lança, pois era o que os espanhóis pensavam que era) e que contém um totem ou imagem divina de uma criatura meio homem meio animal, com cerca de 4,5 metros de altura.

Depois de uma manhã bem passada a explorar os templos e perceber mais sobre a cultura e religião pré-inca e o impacto que tudo isto teve mais tarde nos povos que se sucederam e nos próprios Incas, ficamos por Chavin a descansar o resto do dia, numa tarde livre para ler, explorar mais a aldeia e a sua comunidade nativa, ou a beber um copo de vinho na praça central enquanto se observam algumas cholitas, com os seus trajes e ponchos coloridos e os seus chapéus tipo cartola, a vender chicha morada em barraquinhas improvisadas.
Depois jantamos e dormimos para no dia seguinte iniciarmos a jornada que nos levará à entrada da amazónia peruana, Pucallpa.

Noite em Chavin de Huantar.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 10 De Chavin a Pucallpa via Huanuco

O dia de hoje é dedicado à estrada e a atravessarmos os Andes até à cidade de Huanuco onde apanhamos um autocarro noturno para Pucallpa, a porta de entrada da selva amazónica peruana.
Já dizia o Tiziano Terzani que quando teve de ficar um ano sem viajar de avião voltou a ganhar gosto pela geografia e por viajar, afinal uma montanha passou a ser novamente um obstáculo que tinha de ser contornado, ou no limite subido, para se chegar ao outro lado e isto carece de tempo, de planeamento e de paciência.

Pois bem, munidos deste pensamento, apanhamos primeiro um autocarro local ou um táxi que nos levará em cerca de 3 horas até à cidade de La Unión. De lá um carro partilhado que em cerca de três horas e meia nos deixa em Huanuco, onde devemos chegar a meio da tarde, a tempo de jantar, antes de apanhar o autocarro que nos levará em cerca de 8 horas até Pucallpa, onde chegamos nas primeiras horas da manhã do dia seguinte.
Noite em autocarro.

Alojamento: AutocarroRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 11 Pucallpa

Para trás ficou o branco e castanho dos picos da cordilheira branca, que são agora memórias esbatidas pelos tons de verde das copas das árvores e de vermelho das terras que se estendem à nossa volta, até às margens do rio Ucayali.
Chegamos finalmente a May Yushin, que significa terra vermelha em Shipibo, e corresponde nada mais que a cidade de Pucallpa, a porta de entrada da amazónia peruana.
Apelidado assim pelos Shipibos, tribo indígena desta zona, é a partir de Pucallpa que vamos explorar parte da selva peruana.

Mas isso são preparações para amanhã, agora vamos ao hotel deixar as malas e lavar a cara antes do pequeno-almoço e sair para uma primeira sensação desta cidade vibrante, de onde tudo flui para o coração da amazónia peruana.

Dirigimo-nos ao centro da cidade, na procura de um primeiro contacto com o rio Ucayali, que encontramos quando descemos até às suas margens e podemos já ver a floresta a erguer-se na outra margem e a espreitar e questionar-nos quando a visitamos.

Passamos de seguida no mercado para ultimar as coisas que faltam para a nossa estadia na selva, pois os próximos dois dias serão dedicados a conhecer e viver com uma comunidade que dista cinco horas rio acima de Pucallpa, a comunidade de Nova Betânia.
Podemos também visitar o museu das comunidades indígenas em Pucallpa ou ir até ao lago Yarinacocha dar uns mergulhos e sentir a humidade e calor da floresta amazónica peruana.

Noite em Pucallpa.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 12 Embarcação Pucallpa - Nova Betânia

Hoje saímos de barco rio acima em direção à comunidade de Nova Betânia, onde nos esperam nesta comunidade indígena shipibo.
Aqui vive a família do abuelo Don Pedro, uma família de xamãs e vamos assim perceber mais e melhor sobre a vida destes homens e mulheres medicina ou curandeiros. Entramos então de mansinho na vida nas margens do rio e da floresta, já que vamos explorar e conhecer alguns dos segredos da floresta através dos olhos e dos sentires desta comunidade.

Após uma viagem de cerca de 5 horas rio acima, chegamos finalmente para ser recebidos na nossa casa de hoje e amanhã, entre xamãs e aldeões nos seus afazeres diários. Teremos a oportunidade de conectar com as tradições e ritmos destes indígenas e perceber como é a vida nos dias de hoje, na orla da floresta amazónica.

Noite em Nova Betânia.

Alojamento: TendaRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 13 Nova Betânia

Despertando com os fascinantes sons que vêm das margens do rio e das profundezas da floresta, podemos descer até ao rio e apreciar a vida que flui pelas águas barrentas, onde por vezes golfinhos rosados e outros animais nos vêm dizer "olá". Para os mais sortudos podem avistar uma gigante anaconda, que é um animal reverenciado pelos índios ou talvez algum outro animal mais exótico.

Passaremos hoje parte do dia a deambular pela floresta para sentir e conhecer mais sobre a relação dos humanos com a natureza e da natureza connosco. Uma viagem inesquecível seguramente, onde as horas serão passadas com os nossos colegas viajantes e também com os locais, que se deslocam nos seus afazeres por caminhos e zonas que conhecem de olhos fechados.

Noite em Nova Betânia.

Alojamento: TendaRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 14 Regresso a Pucallpa

Despedimo-nos da comunidade que nos abriu as suas portas e mostrou a sua vida e a vida da floresta em harmonia consigo. De coração aberto e cheios de energia apanhamos o barco que agora fará a viagem em cerca de 2 horas rio abaixo em direção a Pucallpa.

Regressamos assim renovados depois de dois dias de pausa e contemplação exterior e interior para uma última noite na floresta e nas margens do rio que, à medida que o contemplamos, não deixa de seguir o seu rumo para norte onde encontra o amazonas e leva a água que vemos passar à nossa frente até ao oceano atlântico.

Também esse destino nos espera, já que amanhã iniciamos o regresso a casa, mas hoje ainda é tempo de aproveitar e sentir esta imensidão que é a amazónia.

Em função do tempo disponível o líder poderá sugerir atividades para melhor compreender a vida nesta zona remota e que serve de porta para o amazonas e a amazónia brasileira pois o rio ucayali desagua precisamente no rio amazonas.
Para finalizar o dia jantamos em celebração da grande aventura que vivemos juntos desde o topo dos Andes até à Amazónia peruana que agora faz parte do nosso imaginário.
Noite em Pucallpa.

Alojamento: HotelRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 15 Voo Pucallpa - Lima - Cidade de origem

Hoje acordamos pela última vez com os sons da floresta e com o calor e humidade que a caracterizam.
Durante a manhã tomaremos um voo que nos leva de volta a Lima onde chegamos e fazemos as ligações para regressar à nossa cidade de origem.

Alojamento: XRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

Dia 16 Chegada à cidade de origem

Hoje chega ao seu destino final. Terminam estes dias fantásticos e esperamos que nos vejamos noutras viagens da Papa-Léguas.

Alojamento: XRefeições: Pequeno-almoço
Conforto: Dificuldade:

FAQs

Esta viagem é para mim?

Esta viagem é para todos os que queiram fazer algo diferente do que é comumente oferecido no Peru. Explorar as regiões dos Andes através de caminhadas de nível moderado (uma é difícil pois passaremos um colo de montanha) e no entanto rodeadas de uma beleza que ficará para sempre na memória. É uma viagem desenhada para quem gosta de viajar com tempo e da forma mais autêntica possível na medida em que estaremos sujeitos ao ritmo em que as estradas, sejam de montanha sejam através do rio, permitam. Não será uma viagem para quem gosta de ter tudo organizado e a horas. Pois, como podem imaginar, estes locais menos percorridos ou mais aventureiros do Peru, são servidos por menos serviços e que estão mais ao serviço das populações que dos turistas. Tudo isto torna a viagem mais aliciante para quem gosta de contactar com populações locais e sentir a natureza crua dos sítios. Por isso, se tens espírito de aventura e estás minimamente em forma física, é a viagem ideal para ti. Vem daí conhecer a amazónia peruana e quem a habita, sentir como é o pulsar da vida nesta região mais isolada e também deslumbrares-te com a magia e as paisagens dos Andes, seja através das pessoas que vivem nas montanhas, seja com vistas que nunca esquecerás.

Quem será o guia desta viagem?

O líder de viagem será o Nuno Cruz e em alguns pontos teremos guias locais também.

Em que tipo de alojamentos ficamos nesta viagem?

Vamos ficar em alojamentos diversificados, desde hotéis e hostais com casa de banho incluída no quarto ou partilhada e com duas camas ou camaratas de 3 a 8 camas. Dormimos uma noite em autocarro para viagens mais longas e optimizar o tempo de viagem. E estaremos 2 noites em tendas durante a travessia da cordilheira branca entre Olleros (Huaráz) e Chavin de Huantar. Durante a estadia junto da comunidade indígena dormiremos entre tendas, cabanas básicas e estaremos na selva pelo que as casas de banho e acessos serão limitados ao que estiver disponível.

Que tipo de transportes usamos nesta viagem?

Os autocarros têm casa de banho e assentos reclináveis que variam entre os 90°, 120° e 160°. Sendo que para as viagens noturnas tentamos sempre assentos com 160° de reclinação. O barco que nos levará de Pucallpa até à comunidade é um barco de rio e como tal estará carregado de todo o tipo de mercadorias (desde galinhas até camiões) e pessoas. Efetua paragens ao longo do percurso para carregar e descarregar pessoas e objetos, havendo assim a possibilidade de desembarcar momentaneamente e contactar com a vida e a forma como ela decorre ao longo da amazónia peruana.

Os transferes de chegada e partida estão incluídos?

Nesta viagem existe o voo de grupo, ou seja, existe uma hora especifica para a chegada e os transferes serão de acordo com a chegada desse voo. Quem optar por comprar voos diferentes, terá de estar no aeroporto à mesma hora para usufruir dos transferes, caso contrário irá ter ao local indicado pelo tour líder.

A Papa-Léguas trata dos voos?

A Papa-Léguas envia-te uma proposta de voos. Depois de receberes a simulação dos voos, podes optar por comprar à Papa-Léguas, noutra agência ou online.

Onde me encontro com o grupo?

Encontras-te com o grupo e com o líder, no aeroporto na chegada a Lima.

Posso beber água da torneira no Peru?

Não, a água da torneira não é recomendada para beber em qualquer local do nosso trajeto, incluindo a capital do Peru, Lima. Podes no entanto levar um filtro que elimina 99% das bactérias e que poderás utilizar para purificar a água, em vez de comprar garrafas de plástico.

Quanto dinheiro devo levar para os meus gastos pessoais?

Recomendamos que leves entre 150 a 200 euros para gastos como atividades extras e alimentação.

No programa terra, está incluído um seguro?

A resposta é sim, está incluído. A exceção é para viajantes que não partam de solo nacional, sejam ou não titulares de nacionalidade portuguesa. O seguro incluído não cobre Covid-19 mas pode acionar um seguro opcional sugerido pela Papa-Léguas que cobre Covid-19. Para obteres mais informações sobre as apólices disponíveis, consulta a nossa página sobre seguros de viagem

Que documentação é necessária para fazer esta viagem?

Passaporte com uma validade mínima de 6 meses a partir da data de saída do país visitado. Não é necessário visto para cidadãos portugueses em estadias inferiores a 90 dias.

Quais as restrições sanitárias para entrar no país?

Recomenda-se a vacina contra a febre amarela e marcar uma consulta do viajante para saber que cuidados ter na zona da floresta amazónica, relativamente à possível existência de malária, dengue ou outras doenças tropicais. Sites que podes consultar: Portal das comunidades portuguesas no estrangeiro.

Posso levar malas rígidas para esta viagem?

Devido às características da viagem, o ideal é levares uma mochila de 60 a 70 litros, pois esta é uma viagem para "backpackers" com espirito indómito e jovem.

Que equipamento é imprescindível para fazer esta viagem?

Recomenda-se levar rede mosquiteira, devido à presença de mosquitos quando estivermos na comunidade, mas também podemos adquiri-la localmente. Leva também filtro para a água, cantil, shampoo e sabonetes orgânicos e sólidos para utilizares durante a viagem e que substitua os fornecidos por operadores hoteleiros, que muitas vezes são industriais e prejudiciais ao ambiente. O frontal para as caminhadas caso acabemos ao fim do dia, roupa quente pois na montanha faz frio e roupa confortável para caminhar mas que proteja do frio e do vento, também o calçado é muito importante, assim recomendamos, botas confortáveis para caminhadas de grau médio em terrenos soltos e acidentados e calçado que seja multiuso para poderes usar no dia-a-dia e na selva onde faz calor e é húmido. Chapéu para o sol, protetor solar e repelente de mosquitos com DEETC superior a 5%. Leva também um cadeado pois algumas noites podem ser passadas em hostel ou para poderes guardar a mochila em locais fechados durante algumas visitas ou viagens.

Há ligação à internet ou wifi durante toda a viagem?

Há internet e funciona nas cidades maiores por onde vamos andar como Lima, Huaraz e Pucallpa, no resto do itinerário pode não haver rede, pois estaremos entre as montanhas e no rio no meio da floresta amazónica peruana. Os locais onde ficaremos hospedados têm acesso a internet e nos autocarros e barco este acesso é inexistente.

Que preparação necessito para fazer esta viagem, pois inclui trekking na montanha?

Para esta viagem, necessitas apenas de estar fisicamente bem pois as caminhadas, ainda que em altitude, serão de nível médio e feitas a um ritmo calmo e com paragens.

Porque é que esta é uma viagem "explorer"?

As viagens EXPLORER são destinadas a um conjunto de viajantes intrépidos, de mente aberta e espírito jovem! Usaremos hotéis simples e que reflitam a essência da região onde se inserem. Viajaremos frequentemente em transportes públicos, de forma a promover um contacto mais próximo com as populações que estamos a visitar. O foco está na experiencia única e nas histórias que vais carregar na mochila para o resto da vida. Podes dizer a todos os teus amigos que estão dispostos a sacrificar algum do conforto habitual em troca de uma experiencia mais condizente com o local que estão a visitar que estas viagens também são para eles.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

GDPR